top of page

Inspirações #1

Para quem já nos conhece, sabe que a Rockez é um projeto que nasceu em torno de nossas inspirações, experiências musicais e fotografia, já que curtimos o mesmo estilo de música e gostamos de compartilhar nossos momentos.


Com o lançamento do nosso site, resolvemos falar um pouco sobre nossas bandas favoritas, lançamentos, curiosidades e mais. Tendo isso em vista, resolvemos criar um especial aqui em nosso site chamado "Inspirações".


O primeiro especial é sobre os álbuns lançados em 2021 por algumas de nossas bandas favoritas e para cada um deles, adicionamos algumas curiosidades.


Também escolhemos nosso TOP 3 e fizemos uma playlist, que está disponível no player abaixo:

Confira o especial completo abaixo, listado por ordem de lançamento:

 

The Pretty Reckless

Taylor Momsen (vocalista) / Ben Phillips (guitarrista) / Jamie Perkins (baixista) / Mark Damon (baterista)

A banda The Pretty Reckless, liderada pela vocalista Taylor Momsen, lançou o "Death By Rock and Roll", seu quarto álbum de inéditas marca o grande retorno da banda após traumas e tragédias. O álbum conta com as participações especiais de Kim Thayil e Matt Cameron, guitarrista e baterista do Soundgarden em "Only Love Can Save Me Now" e o famoso guitarrista, Tom Morello em "So It Went".

Death By Rock and Roll

O quarto álbum do The Pretty Reckless foi criado durante momentos muito difíceis na vida dos membros. Em 2017, a banda estava em turnê com o Soundgarden quando todo o mundo recebia a notícia da trágica perda do vocalista Chris Cornell. Abalados com a notícia e processando o que tinha acontecido, a vocalista Taylor Momsen voltou para casa e começou a trabalhar nas músicas. Os planos era trabalhar com o produtor e grande amigo, Kato Khandwala (produtor dos primeiros álbuns), mas então, o inesperado aconteceu, pois a banda recebeu uma ligação com a notícia do falecimento de Kato devido a um acidente de moto. Curiosidades: A música "Harley Darling" traz uma letra emocionante onde Taylor faz uma homenagem à seu falecido amigo de longa data, Kato. A vocalista relata na música "Oh, Harley, darling, You took my friend, You took everything and now I'm alone again" (Oh, Harley, querida, você tirou meu amigo, você tirou tudo e agora eu estou sozinha de novo) se referindo ao trágico acidente de moto em que Kato perdeu a vida; O título do álbum e música de abertura, "Death By Rock and Roll" (Morto(a) pelo Rock and Roll - em português) foi escolhido antes mesmo da banda ter todas as músicas e era uma frase que Kato costumava dizer e seguir como código de vida; Nosso TOP 3:

So It Went, 25, Only Love Can Save Me Now.


Fontes: NME

Evanescence

Jen Majura (guitarrista) / Tim McCord (baixista) / Amy Lee (vocalista) / Will Hunt (baterista) / Troy McLawhorn (guitarrista)

A banda americana, Evanescence, é uma de nossas preferidas de longa data. No primeiro trimestre do ano, eles lançaram o seu quinto álbum de inéditas, intitulado "The Bitter Truth".

The Bitter Truth

Após 10 anos sem lançar um álbum de inéditas, o Evanescence enfrentou seus desafios durante o caos provocado pelo COVID, perdas de familiares como o falecimento inesperado do irmão de Amy Lee e a filha de Tim McCord, e trouxe "A Verdade Amarga" (tradução literal do título do álbum) de que é preciso seguir em frente, independente do quão difícil as coisas possam estar.


Curiosidades:

"Yeah Right", foi uma música que Amy Lee e Will Hunt começaram a trabalhar há 10 anos, durante o processo de composição do álbum autointitulado, porém ao perceberem que o mesmo seguiu em uma direção diferente, a música foi posta de lado;


"Use My Voice" teve a participação de grandes vozes femininas nos vocais de apoio, como Lzzy Hale (Halestorm), Sharon den Adel (Within Temptation), Taylor Momsen (The Pretty Reckless), a violinista Lindsey Stirling, além da participação de Amy McLawhorn (esposa de Troy - guitarrista da banda) e irmãs de Amy, Carrie South e Lori Lee Bulloch. A música foi lançada como terceiro single do álbum e usada para encorajar o voto durante um ano crucial na política americana.


Nosso TOP 3:

Broken Piece Shine, Part of Me e Better Without You.


Fontes: Billboard | Evanescence (Twitter)

The Offspring

Todd Morse (baixista) / Pete Parada (ex-baterista) / Dexter Holland (vocalista) / Kevin “Noodles” (guitarrista)

Após 10 anos, a banda californiana, The Ofsspring, lançou seu novo álbum de inéditas, intitulado "Let The Bad Times Roll". O álbum conta com a estreia do baixista Todd Morse e a atual turnê, conta com a saída de Pete Parada, o qual se recusou em tomar a vacina COVID-19 por razões médicas, seu substituto na turnê está sendo Josh Freese.

Let The Bad Times Roll

O álbum foi produzido por Bob Rock e conta com os singles "Coming for You", "Let the Bad Times Roll", "We Never Have Sex Anymore" e mais nova versão em piano do clássico, "Gone Away".

Curiosidades:

De acordo com Noodles, a maior parte do álbum foi escrita em um período de 3 anos, quando a banda estava se sentindo mais criativa. Apesar disso, o primeiro single do álbum, "Coming For You" foi lançada em 2015, juntamente com seu clipe e atingiu o topo da parada na época;


Noodles também destacou que a versão em piano de "Gone Away" acabou sendo gravada para o álbum após vários pedidos de fãs durante os shows e meet&greets, e que se tornou um processo desconfortável para Dexter, que originalmente escreveu a música sobre o trágico falecimento de sua namorada;


Nosso TOP 3:

Behind Your Walls, Let Bad Times Roll e Gone Away.

Fonte: Substrem Magazine

Pop Evil

Matt DiRito (ex-baixista) / Dave Grahs (guitarrista) / Leigh Kakaty (vocalista) / Nick Fuelling (guitarrista) / Hayley Cramer (baterista)

A banda Pop Evil, de Michigan, Estados Unidos, lançou o seu sexto álbum de estúdio, "Versatile". Atualmente em turnê de divulgação, a banda não conta mais com o baixista de longa data (2007), Matt DiRito, que segundo post em seu Instagram, anunciou sua saída por motivos pessoais.

Versatile

O álbum composto em 2019, apresentou "Let the Chaos Reign", "Work" e "Breathe Again" como seus primeiros singles que representaram a versatilidade e crescimento da banda, sendo um dos melhores lançamentos em 20 anos de estrada.

Curiosidades:

Para ter um álbum mais Versátil (título do álbum em português), a banda trabalhou com produtores diferentes em cada música;


Leigh Kakaty contou em entrevista que "Worst In Me" é uma música para seus entes queridos que apoiam suas decisões de seguir com sua carreira;


Nosso TOP 3:

Same Blood, Inferno e Fire Inside.

Fontes: Good Call Live

Imagine Dragons

Ben McKee (baixista) / Daniel Platzman (baterista) / Dan Reynolds (vocalista) / Wayne Sermon (guitarristas)

A banda, Imagine Dragons formada em Las Vegas, Estados Unidos, lançou o seu quinto álbum de estúdio intitulado "Mercury - Act 1".

Mercury - Act 1

Sendo o álbum mais pessoal da banda, o mesmo está repleto de reflexões e vulnerabilidade, como a luta contra depressão e vício, e a dor da perda de um ente querido.

Curiosidades:

O álbum foi escrito ao longo de um período de três anos e fala sobre muitas coisas que aconteceram na vida do vocalista, Dan Reynolds. Como a separação de sete meses e quase divórcio de sua esposa Aja Volkman, que inspirou "Follow You" e a perda de entes queridos para o câncer, incluindo seu gerente de negócios, uma ex-namorada e sua cunhada, que inspirou "Wrecked";


Em entrevista, Dan comentou que resolveram finalizar o álbum com "One Day" em forma de celebração à vida e um futuro melhor;


Nosso TOP 3:

My Life, Wrecked e Dull Knives.


Fontes: ABC News | iHeart

Dead Sara

Sean Friday (baterista) / Siouxsie Medley (guitarrista) / Emily Armstrong (vocalista)

O trio de Los Angeles, Dead Sara, lançou seu terceiro álbum intitulado "Ain't It Tragic", o qual foi co-produzido pelo baterista Sean Friday e Noah Shain - o mesmo produtor dos álbuns anteriores, Dead Sara (2012) e Pleasure To Meet You (2015).

Ain't It Tragic

O álbum marca a volta da banda, sendo o primeiro a ser lançado pela Warner Records e produzido durante a pandemia.


Curiosidades:

A vocalista, Emily, informou em entrevista que a banda criou confiança em lançar algo que eles gostam, ao invés de se preocuparem em fazer material parecido com os dois primeiros álbuns;


Além disso, a maioria das músicas do álbum são demos de três ou quatro anos que a banda trabalhou e deu uma nova vida.


Nosso TOP 3:

Hypnotic, Heroes e Hands Up.


Fonte: Genre Is Dead

Sixx:A.M

Nikki Sixx (baixista) / James Michael (vocalista) / DJ Ashba (guitarrista)

Após 5 anos sem lançar material novo, Sixx:AM lançou a coletânea com hits, três músicas inéditas e novas versões em "SIXX: A.M. HITS".

SIXX: A.M. HITS

O álbum é uma celebração retrospectiva dos maiores sucessos, músicas favoritas dos fãs e último trabalho da banda, segundo declaração do vocalista, James Michael: "Foi divertido e emocionante. E como eu disse, nunca sabemos o que o futuro reserva para SIXX: A.M., mas no momento, estamos olhando para tudo isso e dizendo: 'Esta é uma boa maneira de encerrar.'" (Metal On Loud via Blabbermouth)


Curiosidades:

A banda anunciou o lançamento do álbum com a versão mais pesada de "Skin", música originalmente lançada no segundo álbum da banda, "This Is Gonna Hurt";


'The First 21' foi inspirada no novo livro de Nikki, "The First 21: How I Became Nikki Sixx" (Meus primeiros 21: Como me tornei Nikki Sixx - título do álbum em português) que fala sobre sua jornada e como Frank Feranna se tornou Nikki Sixx, além disso, o clipe divulgado pela banda conta com filmagens inéditas de sua infância;

Nosso TOP 3:

The First 21, Skin (Rock Mix) e Life is Beautiful (Piano Vocal)

Fontes: Metal Planet Music | Side Stage Magazine

Bullet For My Valentine

Jamie Mathias (baixista) / Michael Paget (guitarrista) / Matt Tuck (vocalista/guitarrista) / Jason Bowld (baterista)

No começo do mês passado, a banda britânica Bullet For My Valetine, também conhecida como BFMV, lançou o seu sétimo álbum de estúdio e sucessor de "Gravity" (2018).

Bullet For My Valetine

O álbum autointitulado é o lançamento mais pesado e segundo o vocalista/guitarrista, Matt Tuck, eles queriam que fosse uma versão extrema da banda.


Curiosidades:

BFMV começou a compor o álbum em meados de 2019, depois de muitas sessões de composição, a música "Knives" - que acabou sendo o primeiro single - foi a única dessas sessões que fez parte do álbum;


Mesmo depois de finalizar o álbum, Matt começou a compor "Rainbow Veins" que acabou sendo adicionada à tracklist;


Nosso TOP 3:

My Reverie, Death By A Thousand Cuts e Can't Escape The Waves.

Fontes: Guitar World | Revolver Mag



Comments


bottom of page